SAÚDE BEM ESTAR

Viva mais! Viva Melhor!

Saude A-Z

O que é a dispraxia?

Para a grande maioria das pessoas, simples tarefas como amarrar os cadarços ou escrever não apresenta nenhum tipo de problema nem de dificuldade.

No entanto, as pessoas diagnosticadas com dispraxia têm sérias dificuldades na realização dessas tarefas.

Esse distúrbio que afeta o desenvolvimento motor geralmente ocorre desde criança e deve ser tratado o mais rápido possível para evitar que esse distúrbio piore com o passar dos anos.

Em seguida, iremos falar de uma maneira mais detalhada da dispraxia e da melhor maneira de tratá-la.

Em que consiste a dispraxia

Como já comentamos acima a dispraxia afeta os movimentos e a coordenação da pessoa.

A dispraxia também é conhecida como transtorno do desenvolvimento da coordenação e geralmente é diagnosticada desde a infância, embora possa ocorrer uma vez que a pessoa é adulta por causa de uma determinada doença.

As pessoas que sofrem desse transtorno têm sérios problemas em suas habilidades verbais, orais e motoras.

No caso das crianças, o problema é muito maior, pois elas têm dificuldades relacionadas à sua aprendizagem e ao seu desenvolvimento.

Eles têm dificuldade em pegar o lápis na hora de escrever ou não são capazes de dizer frases longas.

Causas da dispraxia

Até hoje, as causas da dispraxia não são conhecidas. Alguns estudos apontam que pode ser devido a certas alterações durante o neuro-desenvolvimento de várias áreas do cérebro.

Dessa forma, as informações e comandos que o cérebro transmite aos músculos serão interrompidos, causando problemas na movimentação e coordenação das pessoas.

É por isso que a dispraxia se relaciona o tempo todo com o desenvolvimento e a aprendizagem dos mais pequenos.

No entanto e como já discutimos acima, esse distúrbio de desenvolvimento também pode ocorrer após uma lesão cerebral ou uma doença que afete esse órgão.

Classes de dispraxia

A dispraxia pode ser oral, verbal e motora dependendo do movimento afetado.

  • No caso da dispraxia motora, a pessoa tem dificuldade em realizar vários movimentos físicos. É o caso de escrever ou vestir-se.
  • A dispraxia verbal afeta a fala. A pessoa que sofre de tal transtorno fala de maneira lenta e pausada. Além de uma dificuldade na hora de pronunciar frases longas.
  • A dispraxia oral já afeta afeta os movimentos da língua e da boca. As dificuldades ocorrem na hora de comer e engolir alimentos.

Diagnóstico e tratamento da dispraxia

Caso você perceba no seu filho alguns dos sintomas acima, é importante ir a um especialista para examiná-lo.

É fundamental acelerar o tratamento da dispraxia e não pular nenhuma etapa, muito menos deixar que a criança se “cure com o tempo”.

Em relação ao diagnóstico é normal que sejam recomendados diversos acompanhamentos com fisioterapeutas ou fonoaudiólogos.

Infelizmente dispraxia não tem cura embora com um bom tratamento, a pessoa pode levar uma vida tão normal quanto possível dentro de suas limitações.

O tratamento deve ser baseado em uma combinação de diferentes terapias que ajudem a pessoa a superar esses problemas de movimento, fala ou desenvolvimento oral.

A terapia ocupacional é perfeita quando se trata de ajudar a pessoa a se mover melhor.

Já o trabalho do fonoaudiólogo irá ajudar a coordenação para que a criança consiga falar sem dificuldades.

O fisioterapeuta é também será essencial no tratamento, já que irá trabalhar a coordenação dos movimentos.

Não se esqueça também de levar a criança a diferentes terapias para fortalecer sua motivação além de sua autoestima.

Compartilhe!

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *