SAÚDE BEM ESTAR

Viva mais! Viva Melhor!

Saude A-Z

Carsinoma in Situ : Saiba o que é!

Anúncios Patrocinados:
78 / 100

Atualmente e com todos os avanços que existem na medicina mais e mais cânceres são encontrados em um estágio que é conhecido como carcinoma in situ.

Se o carcinoma in situ pode progredir para um câncer ainda não se sabe, mas é considerado um risco, já que na maioria das vezes que o câncer invasivo vem de um carcinoma in situ.

O carcinoma in situ também é conhecido como câncer de estágio 0 e não é invasivo, enquanto todos os outros estágios, desde cânceres de Estágio 1 até estágio 4, são considerados invasivos.

Carcinoma in situ é o mesmo encontrado nas células pré-cancerosas?

Quais cânceres podem ter carcinoma no estágio in situ e qual a diferença do câncer invasivo?

O carcinoma in situ é um câncer que começou, mas ainda não se espalhou para nenhum tecido próximo. É o estágio inicial de um câncer e por isso que é considerado não invasivo, é um câncer tipo 0.

Quando um câncer passa para o estágio 1 e até 4 são considerados invasivos, pois nesses casos eles se espalharam para tecidos próximos.

Mas fique atento: Nem todos os cânceres têm um estágio 0 ou carcinoma in situ.

Carsinoma in Situ

Diagnóstico

O diagnóstico de um carcinoma in situ é feito sob microscópio por profissionais credenciados.

Sabe-se que é um carcinoma quando existem células cancerígenas.

Como o Carcinoma in Situ é diferente do câncer invasivo?

Um carcinoma in situ não invadiu a membrana basal e, portanto, não há invasão de estroma, embora as células se assemelhem a células cancerosas invasivas, mas ainda não são.

“Carcinoma” pode ser equiparado ao termo “câncer”, uma vez que 85% dos cânceres são carcinomas.

Os subtipos de carcinomas incluem adenocarcinoma, carcinoma de células escamosas, carcinoma de células de transição (na bexiga ou nos rins) e carcinoma basocelular.

O carcinoma in situ pode ser ainda mais definido pelo tipo de tecido em que o câncer começa.

Tumores como os sarcomas surgem em tecidos que não possuem uma membrana basal, portanto, para esses tipos de câncer, não há estágio de carcinoma in situ.

Em outras palavras, tumores como câncer ósseo (osteossarcoma) não têm estágio pré-invasivo (não há estágio carcinoma in situ) e as células seriam consideradas normais ou cancerígenas.

Da mesma forma, os cânceres relacionados ao sangue, como leucemias e linfomas, não têm um estágio pré-invasivo, mas canceroso, no qual as pessoas podem ser examinadas.

Para os cânceres que não têm um estágio de carcinoma in situ, os testes de triagem (como um teste de Papanicolau) não são tão eficazes na detecção precoce, porque uma vez que as células anormais são detectadas, já seria considerado invasivo com o potencial de se espalhar (metástase).

carsinoma

Carsinoma in Situ : Tratamento

O carcinoma in situ geralmente é removido através da cirurgia, embora o tipo de cirurgia dependa da localização, e mesmo dentro de locais específicos, há uma controvérsia significativa.

Dependendo da área especifica da anomalia é tomada uma decisão com base na observação da área, quando o carcinoma in situ é mais provável de se transformar em câncer invasivo indicam fatores de riscos, a idade de uma pessoa e outros fatores que os médicos precisarão considerar.

Há pessoas que se têm uma anomalia, mas não é câncer então não se importam de mantê-la em seu organismo, embora outros, preferem remover qualquer coisa que possa ter o perigo de se transformar em câncer.

Outros tratamentos para carcinoma in situ também podem ser usados em diferentes regiões do corpo.

Por exemplo, alguns estágios iniciais de câncer de pele podem ser tratados com quimioterapia tópica ou outros tratamentos.

Se você foi diagnosticado com carcinoma in situ, tal vez você fique preocupado e com medo do que isso poderá se tornar no futuro. Embora nem sempre um câncer no estágio 0 seja muito preocupante, o problema reside quando se torna um câncer invasivo.

Independente disso, o médico irá lhe dizer como você poderá tratar essa anomalia. Quanto mais cedo o diagnóstico, maiores as chances de cura!

Saúde & Bem Estar

Compartilhe!

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *