SAÚDE BEM ESTAR

Viva mais! Viva Melhor!

Saude A-Z

Cancer de mama em homens

Anúncios Patrocinados:
76 / 100

Em comparação com outras doenças o câncer de mama em homens, embora exista, é pouco divulgado pelo fato de ser muito raro.

Por isso, os fatores que tem associações com melhores resultados foram poucos estudados e avaliados.

Mas uma nova pesquisa começa a preencher essa lacuna.

O câncer de mama em homens representa 1% de todos os casos de câncer de mama, embora pareça que a estatística tenha aumentado nas últimas décadas.

Além disso, parece que o câncer de mama nos homens é diferente do encontrado nas mulheres.

Nos homens geralmente aparece quando já estão com a idade avançada e na maioria das vezes nos gânglios linfáticos, dificultando o tratamento.

Cancer de mama em homens

Exame de câncer de mama em homens

Nos últimos anos tivemos uma enorme melhora no tratamento, mas não se sabe se esse avanço poderá ser aplicado aos tratamentos.

Nos anos entre 2004 e 2014, alguns cientistas examinaram registro de homens diagnosticados com câncer de mama no estágio 1-3, onde foram investigados cerca de 10.873 homens.

Aproximadamente 51% dos diagnósticos ocorreram entre as idades de 50 e 69 anos e a idade média de diagnóstico foi de 64 anos.

Apenas 15% receberam um diagnóstico antes dos 50 anos.

Eles descobriram que 24% dos homens foram submetidos a cirurgia para preservar a mama e 70% desses homens receberam radioterapia.

Por que as mulheres podem sofrer de doenças cardíacas após terem câncer de mama?

Mais um estudo recente indica que, após a conclusão do tratamento contra o câncer de mama, algumas mulheres podem desenvolver com mais facilidade uma doença cardiovascular.

Também mostraram que 62% daqueles cujos tumores expressaram o receptor de estrogênio receberam terapia antiestrogênica e 44% das pessoas com câncer de mama receberam quimioterapia.

Pesquisadores observaram um aumento nas taxas de mastectomia profilática contralateral e mastectomia total, em resumo, é quando se remove uma mama saudável como medida preventiva.

Eles também observaram um aumento no uso de terapia antiestrogênica e nos testes genômicos em tumores: Tudo isso durante 10 anos.

Fatores associados a piores resultados

Os autores do estudo queriam entender quais fatores poderiam prever piores resultados de saúde.

Eles descobriram que o prognóstico era pior para homens de cor negra, pacientes mais velhos, pessoas com problemas de saúde e aqueles com maior grau e estágio tumoral.

Além disso, tiveram piores resultados aqueles que foram submetidos a uma mastectomia completa.

No entanto, como os autores explicam, isso pode ser devido a representação de pacientes com tumores maiores e/ou doença com linfonodos positivos neste grupo.

Em contraste, o prognóstico foi melhor para os homens que viviam em áreas com maior renda per capta, aqueles cujos tumores carregavam o receptor de progesterona e os homens que receberam radiação, terapia antiestrogênica ou quimioterapia.

Os autores dos estudos observaram certas limitações em suas pesquisas.

Por exemplo, os pesquisadores não tiveram acesso aos nomes dos medicamentos que os médicos prescreveram e nem sempre conseguiram determinar se o câncer retornou após o tratamento.

Além disso, algumas descobertas foram mais difíceis de especificar, pois aqueles com tumores que não haviam recebido estrogênio ficaram em subgrupos com um pequeno número de participantes.

No entanto, como é o maior estudo desse tipo, os autores esperam que suas descobertas possam orientar os médicos que estão tratando homens com câncer de mama.

Eles também esperam que o artigo inspire pesquisas futuras sobre esta doença pouco conhecida e que as pessoas reconheçam os sintomas do câncer de mama a tempo de procurar ajuda médica o mais rápido possível.

Leia também:

https://saudebemestar.org/coronavirus/

Saúde & Bem Estar

Compartilhe!

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *