SAÚDE BEM ESTAR

Viva mais! Viva Melhor!

Saude A-Z

A recuperação física da Covid-19

Felizmente são muitas as pessoas que conseguiram curar-se do contágio pelo Covid-19.

No entanto, estudos confirmam que pode haver uma série de sequelas no nível respiratório em tais pacientes curados. Além disso, estar tanto tempo na cama torna a recuperação lenta e requer seu tempo.

Estar acamado de 15 a 20 dias supõe para a pessoa em questão uma perda significativa tanto de massa muscular como óssea. Além disso, o paciente vai precisar de um tempo importante para que o sistema respiratório volte a funcionar de uma maneira correta e ideal.

A recuperação física da Covid-19

Mobilização desde o primeiro dia

Mesmo que o paciente chegue a ser intubado na cama é fundamental ajudá-lo a mover algum de seus membros.

Com a ajuda de um fisioterapeuta, o paciente deve mover todos os dias todos os membros.

Desta forma, evita a perda muita massa óssea e muscular. Isso é essencial para que a recuperação do paciente seja muito melhor e não custe tanto.

Recuperação em casa

A recuperação dependerá em grande parte da condição física em que a pessoa está na hora de receber a alta.

Para fazer isso, uma avaliação física deve ser feita pelo especialista e, na sequência dele, elaborar um plano de exercícios.

Se o paciente ainda estiver acamado, alguém da família deve ajuda-lo a fazer uma série de exercícios básicos, como é o caso de fechar e abrir a mão, mover os ombros membros ou sentar-se na própria cama.

Se o paciente já pode sair da cama, o ideal para uma boa recuperação é fazer uma série de exercícios como levantar-se ou sentar-se em uma cadeira, caminhar alguns minutos por dia ou colocar uma toalha nos pés e empurrá-la.

Com o passar do tempo, você pode começar a realizar exercícios com algum peso e com repetições.

Em qualquer caso, a condição física do paciente deve ser sempre levada em consideração.

Um paciente com 30 ou 40 anos de idade não é o mesmo que uma pessoa idosa.

A constância é fundamental na hora da recuperação

Os especialistas concordam em indicar que a constância é fundamental na hora de recuperar toda a massa muscular possível além da capacidade respiratória.

É importante que o paciente faça os exercícios de reabilitação todos os dias e por conta própria na maioria dos casos.

A intensidade dos exercícios não deve ser muito alta, embora deva ser o mais constante possível.

Desta maneira, sua recuperação será mais breve. Se o paciente ficar excessivamente cansado, você deve tentar reduzir o ritmo e a intensidade dos exercícios.

Não faça correndo ou de maneira apressada, se exercitar de uma forma habitual e vagarosa a pessoa irá se recuperar fisicamente sem problemas.

Mas lembre-se: Não é um bom sinal que falte respiração e o paciente tenha sérios problemas na hora de respirar.

Com a realização de exercícios a frequência cardiorrespiratória voltará gradualmente a ser como antes do contágio do vírus. Medir o pulso de maneira diária é essencial para saber se os exercícios estão sendo realizados de maneira correta.

O objetivo final de tais exercícios é que o paciente volte a ter a condição física que ele tinha antes.

Se no momento do contágio não tinha uma condição física boa, com os exercícios vai tentar melhorar e aumentar sua qualidade de vida.

A recuperação de pacientes que sofreram o contágio por Covid-19 é longa e lenta, mas com constância e trabalho pode ser obtida.

Compartilhe!

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *